segunda-feira, 23 de março de 2009

O Mundo Gaia
Literatura,filosofia e arte
Em apoio a cena politica da cidade estará no
SÁBADO a partir das 10 horas da manhã em flente
a antiga camara municipal num ato e bate papo
com o guerrilheiro JB que participou na luta armada na década de 60 e
70.
Ele vai falar de suas experiencias.
São José dos Campos SP

sexta-feira, 20 de março de 2009

Colona que tenho no site www.vejosaojose.com.br



Artistas em São José dos Campos, ahahaha!
Joca Faria (*)


A verdade do Universo não vem em prestação. Será que já morremos e não fomos enterrados? São José é uma cidade de artistas mortos vivos, nos eventos fúnebres e sepultados.
Hoje vou naquele sarau de cadáveres num boteco qualquer, ver a adulação dos egos solitários carentes de falsos elogios e de um bom desodorante.
Não há artistas em São José dos Campos, só gente medíocre que não conhece o cheiro de uma revolução cultural.
Vomitam e fogem só de pensar nisso. Sabem apenas chupar o sangue estatal, a grana dos pobres na cidade que produz automóveis, aviões e muitos, muitos vigaristas.
Não conheço ninguém brilhante que possa liderar um movimento cultural verdadeiro que possa mudar o nome São José das Putas.
A moçada que não sabe amar, fica só na punheta, atrás dos computadores, enviando currículos medíocres, buscando empreguinhos.
A vaidade que percorre as ruas, invade “espaços culturais”, gabinetes políticos, muitos gabinetes.
Nossos “artistas” repetem as velhas formulas sem conteúdo. Nada aprenderam, nada sabem, nada falam, nada transmitem. Fedem a merda, pois, foram cagados e não paridos.
Nossos “artistas” continuam presos nas mesmas gaiolas que nasceram, dependuradas nas varandas do Puteiro São José dos Campos, tentando repetir o que não aprenderam.
Essa geração perdida que nada assimilou, a não ser games, drogas, e aids, corre para assistir as peças teatrais encenadas com atores globais. Adora ler as notícias sobre o leilão das jóias abocanhadas pela velha prostituta francesa Lili Marinho. Essa qualquer dia vai aparecer peladona mostrando as pelancas no Big Brother Brasil. Tudo pela audiência.
O espaço na mídia é disputado pela Rede Record, do Edir Macedo, o “pedágio do senhor” e pelos padrecos da Rede Vida e Canção Nova. Querem saber: estamos fudidos.
Diga não aos ladrões do nosso dinheiro, diga não aos padres pedófilos, diga não aos pregadores bíblicos. Diga não aos ladrões das nossas esperanças. Basta de escutar apenas o ranger dos dentes podres nas bocas mentirosas. Chega dos avisos “Bem Vindo ao Inferno” É preciso renascer. É preciso lutar.
Eu não desisto. Prefiro a fogueira ao escárnio. Enquanto tiver voz continuarei gritando e rogando praga nos desgraçados políticos de plantão de quem somente um avc poderá nos livrar.(

*) Joca Faria - fariajoca@gmail.com.br - artegaia

sexta-feira, 6 de março de 2009

Cultura em xeque

Joca Faria

Li e ré li o artigo de Adriano Pereira e não consigo discordar dele o meio cultural de São José dos Campos é sempre imaturo. Não consegue entender a importância de fazer politica no sentido de bem comum.
Talvez seja o mau hábito da Fundação e o não aprofundamento dos debates nas antigas comissões temáticas.
Talvez seja o fato dos artistas da cidade não se enxergarem enquanto cidadãos antes de serem artistas.
Mas acredito que uma gestão mais democrática e um conselho mais critico pode mudar os rumos.
Surgem grupos como o de Artes Plásticas como o Arteateh e o próprio Fórum com perdas e ganhos aprende os dificieis caminhos da articulação politica.
Uma Fundação Cultural bem administrada pode alavancar a as artes e cultura na cidade e na região.
Temos hoje enquanto desafio social a criação de alternativas de geração de renda e a cultura já contribui e muito nesta área como a indústria cinematográfica São José já´
teve um embrião de um Núcleo Cinematográfico mas por imaturidades da cena cultural foi perdido.
Cabe agora retomarmos este processo e cabe a cidade debater afundo o Fundo de Cultura aprendemos muito com a lei Jorley mas ela precisa ser revista Cláudio Mendel falou na reunião que o limite de quarenta por cento para a contratação limita a Fundação.
Espero que os Produtores Culturais e artistas comecem a debater com a Camara Municipal os rumos da Fundação e o Fundo. Ai sim conseguindo avançar a politica cultural bem além de 2012.
Parabéns Adriano por seu espirito critico e análise.

João Carlos Faria

Mundo Gaia

Literatura,filosofia e arte